Métodos de Estudo e Acompanhamento

  • Alunos


Método de estudo

1. Quando estiveres a estudar uma matéria nova, começa por fazer uma leitura rápida e pouco profunda. Faz depois uma nova leitura mais atenta, por partes ou subtítulos. A segunda vez que leres, procura compreender o texto, coloca questões.
2. Sublinha as ideias principais. Sublinha e destaca a cores diferentes e com formas diferentes: os títulos, subtítulos, as palavras-chave, as palavras novas, as classificações, dados a memorizar (datas, nomes, acontecimentos), etc.
3. Depois da leitura é importante organizar o conhecimento e estabelecer ligações entre os diferentes assuntos. Faz um esquema resumo e sintético, apresentando apenas o essencial.
4. Elabora resumos com as tuas as próprias palavras, utilizando um caderno de apontamentos ou fichas. O resumo deve seguir a ordem das diferentes partes que compõem o tema, ser completo (depois de o escrever confirmar que tem toda a informação necessária), sintético (deve ter uma menor dimensão do que o texto original e condensar a informação) e ter significado próprio (deve ter sentido e ser compreendido por quem o escreve, tu!)


Trabalhos de pesquisa

1. Quando tiveres de realizar um trabalho de pesquisa a uma disciplina, começa por fazer uma planificação. Define o objetivo e tema do trabalho e faz um esquema por tópicos das questões que tens de abordar. Depois, define a lista de fontes de informação que vais consultar e o tempo de execução do trabalho, de acordo com a data de entrega estabelecida.
2. Na realização de um trabalho é muito importante que tenhas cuidado na redação do texto. Lembra-te que a linguagem deve ser clara, coerente e com vocabulário adequado.
3. Na apresentação de um trabalho há coisas que nunca deves fazer: apresentar fotocópias de livros ou páginas da internet, copiar textos de um livro mesmo que cortes alguns parágrafos, transcrever um conjunto de dados ou citações e escrever, mesmo que com palavras tuas, o que não entenderes.

  • Pais


Ajustar rotinas e horários de estudo

1. Os testes já começaram. É necessário validar o horário de estudo do período anterior e talvez reorganizá-lo de acordo com as dificuldades identificadas no 1º período e os objetivos traçados para o 2º. Apoie o seu filho nesta tarefa. Lembre-o que com esforço e dedicação tudo é possível.
2. Se necessário, redefina o horário semanal de acordo com as novas necessidades do 2º período (ex. mais tempo de estudo para disciplina em que obteve um nível negativo). Lembre-se que o horário pode ser modificado quando a dinâmica familiar por algum motivo assim o exige.
3. Certifique-se que o horário de estudo do seu filho é do conhecimento de todos os elementos da família. Incentive o seu filho a afixar o seu horário de estudo na parede do quarto ou na porta do frigorífico.


Comunicar é bom e faz bem!

1. Promova a comunicação para que todos aprendam! Estabeleça no seu dia-a-dia rotinas que promovam a comunicação entre si e os seus filhos (ex. na hora das refeições, antes de deitar ou quando os vai buscar à escola).
2. Identifique os fatores que o impedem de comunicar com os seus filhos (ex. chego tarde a casa; o meu filho está sempre fechado no quarto; no fim-de-semana cada um tem as suas atividades) e elimine os que forem possíveis.
3. Encontre tempo para estar a sós com o seu filho. Ouça o que ele tem para dizer. Quando o seu filho está a falar, procure entender a sua perspetiva, compreender o que ele sente e colocar-se no seu papel. Evite emitir juízos negativos acerca do seu comportamento enquanto ele fala. Dedique tempo a ouvir as suas opiniões sobre os assuntos que lhe pareçam relevantes.


Gestão de conflitos

1. Selecione as áreas em que as regras são discutidas e fixadas e áreas em que o seu filho pode tomar as suas próprias decisões. Identificar claramente estas áreas vai ajudá-lo a evitar conflitos.
2. Quando surgir uma divergência e o momento não for adequado para discutir (ex. ou porque estão demasiado nervosos, ou porque estão num local inadequado) adie a conversa e combine com o seu filho um momento mais adequado para o fazer.
3. Quando falar com o seu filho sobre um problema, tente fazê-lo na primeira pessoa, concretizando o mais possível o problema e as respostas emocionais ao mesmo.


As faltas

1. Mantenha o contato regular com o Diretor de Turma do seu filho. Certifique-se que todas as faltas não justificadas são do seu conhecimento.
2. O seu filho começou a faltar às aulas e este não era um comportamento comum? Converse com ele sobre o assunto e tente perceber qual foi a sua motivação (Porque é que faltou? Com quem esteve? Para onde foi?). Discuta com ele as vantagens e desvantagens do seu comportamento e ajude-o a concluir que faltar a aulas e perder a matéria compromete o seu sucesso escolar.
3. Construa com o seu filho uma tabela de decisão sobre o comportamento de faltar às aulas e ajude-o a apontar tudo o que ganhou e tudo o que perdeu. Pesem juntos os dois lados da balança e discutam o resultado.